Ir direto para menu de acessibilidade.
Você está aqui: Início
Início do conteúdo da página
Ensino

Inovações implementadas no curso de Engenharia Civil do IFSP Caraguatatuba

Publicado: Segunda, 24 de Mai de 2021, 16h55 | Última atualização em Quinta, 10 de Junho de 2021, 15h07

O curso Bacharelado em Engenharia Civil do IFSP Caraguatatuba foi aprovado em 2016 e implantado em 2017. Desde então o Núcleo Docente Estruturante (NDE) do curso trabalha em constante atualização e acompanhamento das tendências tecnológicas e mercadológicas na área da construção civil.

Em 2020 o Projeto Pedagógico do Curso (PPC) foi atualizado em sua estrutura e no conteúdo específico de algumas disciplinas. Entre elas, destacam-se as disciplinas de Desenho Assistido por Computador (DAC E3) ofertada no 3º semestre, Projeto Auxiliado por Computador – BIM (PAC E9) e Projeto de Engenharia I (PRE E9) ofertadas no 9º semestre.

No PPC elaborado em 2016 o conteúdo de BIM - Building Information Modeling (Modelagem da Informação da Construção) era introduzido somente no fim do curso, na disciplina PAC E9 no 9º semestre. Na versão atualizada de 2020 a introdução aos conceitos de BIM foi antecipada para o 3º semestre na disciplina DAC E3 e na disciplina PAC E9 haverá o aprofundamento do conteúdo e a interdisciplinaridade com a disciplina PRE E9.

Essa alteração justifica-se pelas mudanças ocorridas na área da construção civil nas últimas décadas e, em especial, desde 2017 em âmbito nacional. Para entendermos melhor essas mudanças, é necessário explicarmos o que é BIM. Segundo a Building SMART International (2020),

BIM é uma forma colaborativa de trabalhar sustentada por tecnologias digitais, que permitem métodos mais eficientes de projetar, entregar e manter ativos físicos construídos durante todo o seu ciclo de vida. Os profissionais de Arquitetura, Engenharia e Construção (AEC) utilizam processos e ferramentas BIM para tomar decisões estratégicas ao longo do ciclo de vida de um ativo.

Ou seja, BIM é uma forma atual de projetar, construir e manter os ativos, sejam edifícios, partes deles ou equipamentos, considerando todo o ciclo de vida destes, desde a concepção até o fim da sua vida útil.

A Plataforma BIMBR (2020) estima que, com a inclusão de BIM no setor de Arquitetura, Engenharia, Construção e Operação (AECO), haja um aumento de 10% na produtividade, redução de custos de produção em 9,7% e elevação de 28,9% do PIB da construção civil.

Considerando todos os benefícios do BIM, o governo federal publicou o Decreto Dsn de 05 de junho de 2017 que instituiu o Comitê Estratégico de Implementação do Building Information Modeling com a intenção de fomentar a atual forma de se trabalhar na construção civil. Em 17 de maio de 2018 o governo federal publicou o Decreto nº 9.377 instituindo a Estratégia Nacional de Disseminação do BIM. No ano seguinte, em 22 de agosto de 2019, o Decreto nº 9.377 foi revogado pelo Decreto nº 9.983, instituindo também o Comitê Gestor da Estratégia BIM. E por último, em 02 de abril de 2020, o poder executivo publicou o Decreto nº 10.306 que estabelece a utilização do BIM na execução direta ou indireta de obras e serviços de engenharia realizada pelos órgãos e pelas entidades da administração pública federal.

Toda essa movimentação nacional segue o desenvolvimento tecnológico internacional que se iniciou na década de 70 pelo Prof. Charles M. Eastman do Instituto de Tecnologia da Georgia. De acordo com SILVA (2020), 72% das empresas de construção dos EUA atualmente empregam o método BIM.

Pesquisando todas essas tendências nacionais e internacionais, o NDE do curso Bacharelado de Engenharia Civil do IFSP Caraguatatuba em 2020 atualizou o seu PPC, salientando o compromisso de oferecer ao egresso toda inovação do mercado de trabalho.

Anteriormente à alteração do PPC, o corpo docente do curso através da coordenadoria de extensão ofertou o curso do software Revit como Formação Inicial e Continuada (FIC) para membros internos, alunos e servidores, e, também, para a comunidade externa. O software Revit tem tecnologia BIM, onde é possível elaborar modelagem 3D em projetos de arquitetura, estrutura, elétrica e hidráulica. O curso foi ministrado pela Profa. Me. Tatiane Roselli Ribeiro, que além de participar de diversos cursos de capacitação, já realizou disciplina de pós-graduação na UNICAMP sobre a tecnologia BIM, para aprimorar cada vez mais o seu conhecimento e prover conteúdo de qualidade aos alunos docurso de Engenharia Civil do IFSP Caraguatatuba

Conforme o ilustrado nas imagens a seguir, o curso de Revit Básico foi ofertado nos laboratórios do campus Caraguatatuba nos anos de 2017, 2019 e 2020, período da atualização do PPC. Neste período foi possível observar os benefícios do software em relação à produtividade nas modelagens e os recursos necessários para a implantação desta tecnologia no curso Bacharelado de Engenharia Civil. Os alunos da engenharia civil do IFSP de Caraguatatuba foram motivados a participar dos cursos. O aluno Giovani Ferreira, atualmente no 5º ano do curso de Engenharia Civil do IFSP Caraguatatuba, relata que o curso contribuiu significativamente com a sua carreira profissional devido à otimização na realização de projetos por meio de interoperabilidade dos sistemas construtivos, minimizando tempo e provendo maior qualidade ao produto final. Desde o ano passado, o aluno é estagiário na indústria da construção no litoral norte de SP e utiliza os conceitos adquiridos no curso para a realização de suas tarefas diárias.

Giovani Ferreira (aluno da Engenharia Civil do IFSP) no curso FIC de REVITGiovani Ferreira (aluno da Engenharia Civil do IFSP) no curso FIC de REVIT

Trabalhos desenvolvidos pelos alunos nas aulas do curso FIC de REVITTrabalhos desenvolvidos pelos alunos nas aulas do curso FIC de REVIT

Como o PPC não é um documento estático e sim em constante aprimoramento, o NDE estuda as possibilidades de desenvolver em outras disciplinas o uso da tecnologia BIM, como em conteúdos de Sistemas Prediais I e II (SPR E5 e SPR E6), Arquitetura (ARQ E6), Gerenciamento da Construção I (GEC E7) e II(GEC E8), além das do eixo de estruturas. A intenção também é de utilizar BIM nas disciplinas que envolvem projetos de infraestrutura, como Saneamento Básico I (SANE7) e II (SANE8) por meio de conteúdos relacionados às redes de abastecimento de água e coleta de esgoto, e implantar o conceito de Smart City, integrando o sistema BIM às plataformas de GIS (em português SIG - Sistema de Informações Geográficas), por meio da disciplina de Geoprocessamento (GPSE6).

Em 2019, em visita à Alemanha para apresentação de trabalho de pesquisa no IX Simpósio Brasil-Alemanha de Desenvolvimento Sustentável, a Profa. Dra. Vassiliki Boulomytis e orientanda Michele Michele Kozoroski Alves de Almeida Torres (https://www.ifspcaraguatatuba.edu.br/noticias/pesquisa-da-engenharia-civil-do-ifsp-da-comunidade-local-para-o-mundo), hoje no 5º ano do curso de Engenharia Civil do IFSP Caraguatatuba, participaram também do Congresso Mundial de Geotecnologias, INTERGEO 2019, onde verificaram a implantação de BIM integrada ao GIS no conceito de Smart City. O interesse da aluna pela temática vivenciada na INTERGEO 2019 a motivou em compartilhar o conhecimento adquirido com demais colegas e comunidade externa na Semana Nacional de Tecnologia de 2019, quando apresentou a palestra "Smart City: Integração do BIM e do Geoprocessamento na infraestrutura urbana".

Uso de BIM e GIS no conceito de Smart City nos stands da INTERGEO 2019Uso de BIM e GIS no conceito de Smart City nos stands da INTERGEO 2019

Uso de BIM e GIS no conceito de Smart City nos stands da INTERGEO 2019Uso de BIM e GIS no conceito de Smart City nos stands da INTERGEO 2019

Profa. Vassiliki e aluna Michele da Engenharia Civil na INTERGEO 2019Profa. Vassiliki e aluna Michele da Engenharia Civil na INTERGEO 2019

É necessário entender que a inserção da tecnologia BIM na universidade evolui de forma progressiva, pois neste momento estamos no estágio BIM 1.0 – modelagem das informações. No entanto, há perspectiva de se implantar mais no curso de Engenharia Civil do IFSP os estágios BIM 2.0 – colaboração, e BIM 3.0 – interoperabilidade, que fazem parte do processo de ensino-aprendizagem articulado a diversas disciplinas (PAIVA, R. A.; LEITE, R. M.; LIMA, M. Q. C., 2012).

Por fim, salienta-se que o NDE e o corpo docente do IFSP Caraguatatuba trabalham em constante pesquisa e capacitação para que o curso de Engenharia Civil esteja em consonância com as inovações tecnológicas e mercadológicas nacionais e internacionais, buscando assim oferecer as competências necessárias para que o egresso se insira no mercado de trabalho.

Referências:

BRASIL. Presidência da República. Secretaria Geral. Decreto de 05 de junho de 2017. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2017/dsn/dsn14473.htm. Acesso em: 20 mai.2021.

BRASIL. Presidência da República. Secretaria Geral. Decreto Nº 9.377, de 17 de maio de 2018. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2018/Decreto/D9377.htm. Acesso em: 20 mai. 2021.

BRASIL. Presidência da República. Secretaria Geral. Decreto Nº 9.983, de 22 de agosto de 2019. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2019-2022/2019/decreto/D9983.htm. Acesso em: 20 mai. 2021.

BRASIL. Presidência da República. Secretaria Geral. Decreto Nº 10.306, de 02 de abril de 2020. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2019-2022/2020/decreto/D10306.htm. Acesso em: 20 mai. 2021.

INTERNATIONAL BUILDING SMART. Who we are? Disponível em: https://www.buildingsmart.org/about/who-we-are/. Acesso em: 12 ago 2020.

PAIVA, R. A.; LEITE, R. M.; LIMA, M. Q. C. CAD e BIM: Transições e reflexos no ateliê de projeto. Universidade Federal do Ceará, 2012. Disponível em: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/10149. Acesso em: 21 mai. 2021.

SILVA, R. F. T. D. Democratizando BIM: Conceituação Básica em BIM. Plataforma BIMBR, 2020.

Autoras: Profa. Me. Tatiane Roselli Ribeiro e Profa. Dra. Vassiliki Boulomytis

registrado em:
Fim do conteúdo da página